segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Medo e delírio

Fumo um cigarro, penso em você, não sei definir o que sinto
na maioria do tempo eu acho que te amo sozinha
do tempo que sobra pra você me amar, eu não acredito totalmente nesse sentimento
tem dias que eu só gostaria que você dissesse alguma coisa
qualquer coisa que não me fizesse desistir de você.
Nisso, eu quase te peço pra ficar
e você quase me pede pra ir
a gente vive num eterno quase,
que nunca vira sim, nem não
e, no fim das contas, tudo passa, difícil é saber o que fica.